foto  iolis site meio.JPG

Bacharel em dança e licenciada em artes pela UNICAMP, atua como bailarina e produtora independente de dança. Faz parte de sua formação profissional em dança: curso técnico de habilitação em Dança - Bailarino para Corpo de Baile, onde teve aulas de Balé Clássico, Jazz e Balé Moderno; formação no método Royal até o grau Intermediate, pela Royal Academy of Dancing. 

Integrou a Cia Fragmento de Dança de 2014 a 2016, atuando como intérprete na remontagem dos espetáculos Ecos, Corpos Frágeis, na criação do espetáculo Porque Somos Mutantes e posterior circulação por cidades do interior de São Paulo e no festival Cerrado Abierto - Mostra de Danças Contemporâneas de Campo Grande em Agosto de 2016. Além de atuar como intérprete, realizou a produção executiva e administrativa do Projeto “Sem Título – Desdobramentos” contemplado pelo 16º Fomento à Dança de São Paulo (2014 -2016) e do projeto “Porque Somos Mutantes” contemplado pelo Proac Criação em Dança 2015.

Desde 2013 atua em parceria com o bailarino Everton Ferreira na direção e criação de espetáculos, transformando esta parceria a partir de 2017 no que hoje é conhecido como grupo Meio. Neste contexto de trabalho, criaram o espetáculo: “Durou mais do que esperávamos” (2013) para o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) do Bacharel em dança da Unicamp.

Em 2016 criaram o espetáculo “Eu só queria não ter uma cabeça” através do Edital Proac Primeiras Obras de Dança. realizando a estreia em Setembro de 2016 no Centro de Referência da Dança de São Paulo. Nos meses de Setembro, Outubro e Novembro de 2016 circularam com o espetáculo pelas cidades de Campinas, Pirassununga, Presidente Prudente, São Carlos e São José do Rio Preto.

Em março de 2017 participou da intervenção EU QUERO GANHAR FLORES que teve sua estreia pelo projeto Dança no MIS (São Paulo/SP) sob a direção de Gabriel Tolgyesi. 

Ainda em 2018 estreou a ação coletiva 180 junto ao grupo Meio, sendo selecionados no Circuito Vozes do Corpo 2018 e no Festival do Instituto de Artes 2018. Em Novembro de 2019 realizou a “Residência Corpos Paisagens: corpos que atravessam os fluxos da cidade” dentro da programação Poéticas da Cidade no SESC PINHEIROS. Em 2020 segue produzindo os grupos e artistas: São Yantó, Grupo Meio e é responsável pela curadoria de aulas e oficinas do espaço Simpatia257.