O grupo MEIO surgiu em 2013 através do encontro dos bailarinos Everton Ferreira e Iolanda Sinatra, quando deram início ao Trabalho de Conclusão de Curso do Bacharel em Dança da UNICAMP. O primeiro trabalho que criaram juntos foi o espetáculo “Durou mais do que esperávamos” (2013), sob orientação de Angela Nolf e Patricia Noronha. Em Abril de 2014, já instalado na cidade de São Paulo, participaram do UNIDANÇA 2014 no Instituto de Artes da Unicamp. Em 2015 foram contemplados pelo Proac Primeiras Obras de Dança permitindo que o espetáculo “Eu só queria não ter uma cabeça” fosse criado. O trabalho teve estreia em Setembro de 2016 no Centro de Referência à Dança da Cidade de São Paulo (CRDSP), e circulou pelas cidades de Campinas, Pirassununga, Presidente Prudente, São Carlos e São José do Rio Preto. Ainda em 2015 passam a ser artistas residentes no Centro de referência da dança da Cidade de São Paulo, onde desenvolveram pesquisa e criação até Junho de 2019. Durante a residência realizaram ações de formação e apresentações artísticas abertas ao público. Em 2017 convidam para fazer parte do grupo MEIO as artistas Amanda Santos, Carolina Canteli e Maria Basulto. Com essa nova formatação, em Maio de 2018 estreiam a intervenção urbana de dança ‘180’, à qual a artista Carolina Canteli passa também a fazer parte da Direção Artística. Ainda em 2018 foram selecionados no Circuito Vozes do Corpo 2018 e no Festival do Instituto de Artes 2018 com a intervenção ‘180’. Neste ano de 2019 aproximam a sua pesquisa com os estudos da artista Nina Giovelli, realizando a abertura dos encontros “Práticas de Degustação da Gravidade” para os interessados em geral. Em Novembro realizam a residência “Corpos-paisagens: corpos que atravessam os fluxos da cidade” no Sesc Pinheiros, convidando os artistas da residência a performarem o trabalho 180 no Largo da Batata – Pinheiros.